FLISOL-DF 2012

O evento deste ano aconteceu durante o dia 28 de abril na faculdade Anhanguera de Taguatinga. Muita gente inscrita , diversas apresentaçoes interessantes e a grande novidade deste ano foi uma sala praticamente dedicada ao Open Hardware.

Os integrantes dos grupos de discussão open-hardware-brasilia e arduino-brasilia apresentaram o conceito de open-hardware, arduino , climaduino , novas formas de comunicação e o projeto seminal Monitora Cerrado , pai de todos os projetos de monitoramento climático que estão em execução aqui no centro-oeste.  A sala esteve cheia em todas as apresentações com muita gente interessada e que saiu de lá pronta para comprar ou montar o seu primeiro Arduino.

O evento deste ano foi de especial emoção para este blogueiro que lhes escreve: há uns cinco anos atrás quando comecei a fazer apresentações sobre o assunto , as salas normalmente tinham cinco , seis pessoas dos quais a metade era de amigos. Depois de uns 10 minutos chegavam algumas pessoas perdidas que entravam na sala e iam ficando até o final. Este ano as apresentações  já começavam em média com 100 pessoas sentadas e que tinham uma noção básica do que se tratava. Foi excelente a receptividade.

Parabens Professor Ronald e equipe Flisol-DF !

Parabens Isaias e Webert pelas apresentações , agradecimentos ao Luiz Ferreira e ao Fabio pelo suporte e em especial ao amigo Alessandro Leite , um cara que fala pouco e que escreve muito ( principalmente Java) pela participação nas apresentações de Open Hardware nas edições do FLISOL-DF.

Links:

FLISOL-DF 2012 : http://flisoldf.blog.br/2012/

Posts Relacionados:

BlogdoJe no Flisol 2008

BlogdoJe leva Arduino e Beagleboard ao FLISOL-DF 2010

Arduino minimo sem cristal

Durante o 1o. Encontro Open Hardware de Brasilia, O Isaias Coelho fez uma apresentação sobre as suas experiencias com o Arduino Minimo Standalone, basicamente um microcontrolador atmega8/168 ou 328 montado em um breadboard, possibilitando começar a brincar com o arduino por um custo minimo. Gostei muito da apresentação mas fiquei pensando se não poderia usar menos componentes. Sabia que os ATMEGAs possuem um gerador de clock interno ao microcontrolador , que podem gerar clocks de 1,4 e 8 Mhz e que o kit Lilypad ja tinha ido por essa linha de desenvolvimento há algum tempo atrás.

Configurar o atmega é tranquilo , é só alterar os fuses , o maior trabalho é gerar o bootloader e configurar a ide do arduino para trabalhar corretamente com o novo Arduino. Comecei a pesquisar sobre o assunto, achei diversas referencias na internet sobre o assunto e usei principalmente os experimentos do blog ( muito interessante !!) do todbot que já realizou esta implementação em 2009. Coloco aqui o resumo da implementação do meu Arduino minimo sem cristal.

O circuito.

O circuito é praticamente apenas o microcontrolador ATMEGA 8. Adicionei um resistor de 10k do pino de reset para o VCC , um resistor de 330 ohms e um led para ligar ao pino pb.5 que equivale ao pino digital 13 do Arduino para testar o funcionamento do arduino com o programa Blink. Para alimentar o circuito usei uma bateria CR2032 de 3 Volts, destas usadas em relógios, já que o ATMEGA 8 comum precisa de uma alimentação minima de 2.7 volts.

Os fuses.

Os fuses do ATMEGA 8 devem ser setados como: HighFuses = OXC4 , LowFuses=0XE4. Esta configuração garante principalmente a velocidade de 8MHz e que um bootloader estará presente neste ATMEGA 8

O bootloader.

Usei o bootloader antigo do Arduino usado nas versões com ATMEGA 8. Neste bootloader foram alterados a velocidade de funcionamento para 8 Mhz. Os arquivos para download estão no meu github nos links no final do post.  Para gravar o bootloader usei o programa Avr Studio 4 da Atmel e um kit STK500 mas existem diversas outras formas de grava-lo das mais simples com um cabo ligado a porta paralela até programadores mais sofisticados. Apos gravar o bootloader é so montar  na breadboard. O blog do Daniel Quadros fez uma serie de posts sobre os programadores mais usados, links no final deste post.

A IDE Arduino.

A IDE foi modificada com a colocação da configuração do novo tipo de Arduino no arquivo boards.txt. Os parâmetros configurados indicam qual é o chip usado , sua freqüência de funcionamento, qual a velocidade de comunicação para a gravação dos sketches , etc. O código a ser adicionado está também no github. Nas versões da IDE Arduino para Windows e Linux é só acessar o arquivo boards.txt no diretório arduino00xx/hardware/boards.txt. No MAC OS X, o arquivo boards.txt fica dentro do Arduino.app . É necessario acionar o Finder , posicionar-se no diretório de Aplicativos e  abrir o Arduino.app com a opção “Mostrar o conteudo do pacote” ,  abrir o arquivo boards.txt no diretório Arduino.app/Contents/Resources/Java/ hardware/arduino e edita-lo.

Como transmitir o sketch  o Arduino.

Este Arduino minimo não tem USB, como conversar com ele ? A opção mais simples é usar uma placa arduino ng, duemilanove ou outra com interface USB que voce ja tenha: tire o chip Atmega da placa e ligue da seguinte forma:

  • pino 2 do ATMEGA8 (RXD)  na saída D0 do Arduino
  • pino 3 do ATMEGA8 (TXD) na saída D1 do Arduino
  • pino 7 do ATMEGA8 (VCC) na saída 5V do Arduino
  • pino 8 do ATMEGA8 (GND) na saída 0V do Arduino

Os testes.

Para testar usei o famoso sketch Blink. Para gravar o programa é preciso um certo macete ja que esta versão do bootloader não tem suporte para o reset, via ide dos Arduinos mais novos . Assim que voce mandar fazer o upload do código compilado, dê um reset no arduino , desligando e religando ou dando um curto rapido do pino 1 com o terra causando um reset no atmega. Depois de um curto tempo a comunicacao do ATMEGA8 com o pc se inicia, e a carga do programa é concluida com sucesso.

Conclusões.

Esta, eu acredito que é a forma mais barata de ter um Arduino para testar em protótipos. Esta opção é interessante para montagem em workshops para iniciantes, já que diminui o numero de erros possíveis de acontecer. Outro uso é principalmente para quem fez um upgrade em seu Arduino para Atmega168 ou 328 e ficou com o ATMEGA8 de bobeira em casa . Esta versão também pode servir como base para projetos definitivos de dispositivos onde o timing da aplicação não seja critico e a facilidade de programação proporcionada pela IDE Arduino seja um diferencial para o projeto. Eu estou experimentando esta versão em um controlador de automação residencial e os resultados são muito interessantes. Esta mesma situação pode ser adaptada para uso com ATMEGAs 168 e 328 , ajustando os devidos fuses para os chips, tendo como conseqüência uma area de memoria maior para os sketches.

Divirtam-se !!
Links :
Posts relacionados:
Downloads:

Novo Arduino com Ethernet Incorporada

Arduino com Ethernet
Arduino com Ethernet

Adafruit lançou um novo Arduino, resultado da junção do UNO com um shield ethernet. A nova placa incorpora uma interface ethernet baseada no Wiznet W5100, mesmo chip do shield ethernet “oficial” e de brinde acrescentou um socket para memorias SD.  Este novo Arduino não possui USB e precisa de um cabo USB-TTL para ser programado.

Por 65 obamas, está mais caro que um mBed ( kit ARM da NXP com lpc1768, ethernet, 2 usb, 3 seriais , …)   mas não deixa de ser interessante pelo tamanho compacto.

Links:
Arduino Uno Ethernet

Post Relacionado:
Embedded, I’m Bad , mBed

Hardware Livre no Flisol 2011 Rio de Janeiro

l

No próximo dia 9 de abril vai acontecer na UNIRIO – URCA a edição carioca do maior evento de divulgação de software livre da América Latina: o FLISOL (Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre). O FLISOL2011 RJ é organizado pelo SoftwareLivre-RJ.org, trazendo voluntários para realizar instalações de Software Livre nos computadores dos visitantes do FLISOL2011. A participação no FLISOL2011 é totalmente gratuita e aberta à comunidade.

As comunidades de Hardware Livre do Rio de Janeiro, ArduInRio e BeagleBoardInRio estarão presentes com workshops e palestras. Destaques para a palestra sobre Arduino, apresentada pelo Alvaro “Turicas” Justen de (08:00 as 09:00 na sala A) e o Workshop de Arduino a ser realizado pelo pessoal do ArduInRio .

Não Percam !!

Link:

FLISOL 2011 Rio de Janeiro

Arduino Shield List

Foi criada uma iniciativa interessante : a Arduino Shield List. O site Shieldlist.org catalogou dados de todas extensões (shields) conhecidas para o Arduino e as reuniu em uma base para consulta. No lado direito da pagina principal, estão listados os fabricantes e quantidade de shields que criaram. Ao clicar no link do fabricante são listados os shields fabricados e finalmente clicando no link do shield, vemos a foto da placa e a informação de quais pinos são utilizados pelo shield.

O trabalho é muito bom. Ainda não está completo ( e talvez nunca esteja …) mas já dá para ser usado como referencia. O criador aceita sugestões de novos shields para serem adicionados a base de dados. Faltam alguns melhoramentos , principalmente uma função de busca.

Link:

Arduino Shield List

Arduino 0020 IDE

Novas placas e nova IDE. A versão 0020 vem com modificações para atender as novas placas Arduino UNO e Arduino MEGA 2560.

Nesta versão as novidades são:

ARDUINO 0020 - 2010.09.27

* Added support for the Arduino Uno and Arduino Mega 2560.

* Including ATmega8U2 firmware used by Uno and Mega 2560.

* Including source code to optiboot bootloader used by the Uno.

* Including source code to the stk500v2 bootloader used by
  Mega 2560.

* New application icon (by ToDo).

Por enquanto só tem versões para Windows e Mac OS X. 

Links:
Release Notes Arduino 0020
Download da Versão 0020 do Arduino IDE

Arduino Uno

Muitas novidades no site do Arduino. Novo layout do site , novas placas com evoluções no hardware.

A placa principal agora chama-se UNO. A placa recebeu atualizações, sendo a principal a troca do chip FTDI , responsável pela comunicação via USB, por um ATMEGA8U2 que possui um controlador USB embutido. O chip principal é o ATMEGA 328. Na linha Arduino MEGA foi criada uma nova placa baseada no ATMEGA2560 com maior capacidade que a placa baseada no ATMEGA1280.

Para suportar as novas placas e tambem corrigir bugs e adição de novas funcionalidades, foi lançada a versão 0020 da IDE. A versão linux ainda não foi liberada e com esta versão muda tambem o repósitorio que passa a ser o GITHUB no lugar do GoogleCode.

As placas agora virão em uma caixa com um layout semelhante ao do site. Todas estas novidades foram liberadas no fim de semana de 25/07/2010,  simultaneamente a uma apresentação pelo Massimo Banzi , durante a  Maker Faire New York.

Tem muita coisa coisa nova para verificar e irei postando separadamente.

Links:

Site Arduino

Download da versão 0020 do Arduino IDE

Vem ai novidade no Arduino

O site do Arduino está anunciando que vem novidade por ai. Substituiu a foto da versão serial que estava lá há muito tempo, por uma foto onde avisa que algo está sendo preparado (“We are cooking something new for you”). Meu chute é um novo hardware baseado em um ATMEGA mais parrudo ou um ARM de baixo custo, criando uma versão ARMduino oficial. Pesando a favor de um ATMEGA mais parrudo é a adição de suporte ao ATmega2560 na release r1088 da IDE que foi liberada ontem. Este é um super ATmega com 256KB self-programming Flash Program Memory, 8KB SRAM, 4096 Bytes EEPROM, 16 canais de 10-bits para conversão A/D e  JTAG interface para on-chip-debug.

Talvez não seja nada disso, seja só uma repaginada no site, quem sabe. Não percam os próximos movimentos em arduino.cc

Links:

Pagina do ATmega2560 na ATMEL